13 dezembro 2010

31. Ajude a combater os Incêndios Florestais [ Teia Ambiental ]

13 dezembro 2010
 
Daí você me pergunta: como é que EUzinho vou combater incêndios florestais?

É, sozinho com um balde d'água ou uma mangueira não dá e nem pode. Mas se visualizarmos um incêndio nas matas, podemos avisar imediatamente o Corpo de Bombeiros, a Defesa Civil ou a Polícia.



E quer ajudar mais ainda? Então passe adiante essas dicas de prevenção.
Boas para quem tem sítio ou fazenda, para quem mora perto das matas ou viaja com frequência e principalmente para os latifundiários:

  Jamais jogar bitucas de cigarro na natureza, muito menos ainda acesas.
  Os que fizerem fogueiras devem apagá-las totalmente antes de deixarem o local.
  Construir aceiros nas propriedades (faixas de terra de 3 a 15 m de largura sem vegetação), que devem ser mantidos limpos e sem materiais combustíveis;
  Plantar cortinas de segurança com vegetação menos inflamável;
  Construir barragens de água que atuem como obstáculos à propagação do fogo e como reserva de água para o combate ao incêndio;
  Construir estradas vicinais, no interior de florestas, facilitando a fiscalização e favorecendo o carreamento dos meios de controlar os incêndios;
  Utilizar medidas de vigilância: fixa, por meio de torres de observação; ou móvel, por meio de patrulhamento terrestre ou aéreo. O CPTEC (www.cptec.inpe.br) identifica focos de incêndios por satélite




E que tal o prejuízo que causam os Incêndios Florestais?

Os danos materiais são:

destruição das árvores em fase de crescimento ou em fase de utilização comercial, reduzindo a produção de madeira, celulose, essências florestais e outros insumos;
redução da fertilidade do solo, como conseqüência da destruição da matéria orgânica reciclável obrigando a um maior consumo de fertilizantes;
redução da resistência das árvores ao ataque de pragas, obrigando a um maior consumo de praguicidas.


Os danos ambientais são:

redução da biodiversidade;
alterações drásticas dos biótopos, reduzindo as possibilidades de desenvolvimento equilibrado da fauna silvestre;
facilitação dos processos erosivos;
redução da proteção dos olhos d’água e nascentes.

Os danos humanos são:

perdas humanas e traumatismos provocados pelo fogo ou por contusões;
desabrigados e desalojados;
redução das oportunidades de trabalho relacionadas com o manejo florestal.

  
Gente, tem outras postagens com  imagens incríveis nos outros blogs participam da Teia Ambiental. Clique nos links que estão na barra lateral.   




5 comentários:

orvalho do ceu disse...

Olá, Renata querida
A cadeia da Teia foi uma ideia feliz no ano de 2010...
Agora, a Teia cresceu e não se rompe mais... Despertamos consciência em nós e nos demais...
Olhando o seu post dá até calor... e fogo arde o nosso coroção sedento por vida.
Bjs de paz e tenha excelente semana que se inicia.

Chris Ferreira disse...

Oi Renata,
você sempre mandando muito bem nas suas dicas green.
Adoro passar por aqui.
beijos
Chris
http://inventandocomamamae.blogspot.com/

Patricia Barros disse...

Um óptimo post para despertar consciências.

Todo o verão é a mesma coisa!! Incêndios devastam as matas e pior do que isso, é saber que tem origem em pequenos descuidos, desleixo e pessoas desequilibradas.

Beijinhos.

Sonia Guzzi disse...

Agora ficou ainda mais divertido plantar!
Renata, estou em novo endereço e te seguindo.
Gde abraço, em divina amizade.
Sonia Guzzi

RUTE disse...

Belas Dicas Green no combate aos Incêndios Florestais, amiga Renata!

Convém mesmo saber estas informações pois temos de estar atentos às distracções humanas.

Que a teia continue firme em 2011. Cada um contribuindo com sua voz activa e criatividade.

Se quiser espreitar a minha prestação, postei hoje. Falo lá dum projecto piloto em Portugal, nas Cabras-bombeiro.

Beijinhos e Feliz Natal para todos. Estamos quase lá, no dia 24/25.
Rute

Postar um comentário

Na natureza nada se cria, nada se perde, tudo se transforma. Antoine Lavoisier
Obrigada pela visita!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...