29 fevereiro 2016

Cada vez mais green!

29 fevereiro 2016
Olá pessoas verdes!
Como estão vocês?

Vim limpar as teias de aranha do blog e fazer uma breve atualização sobre mim e sobre ser verde.
Tentar ser cada vez mais sustentável e espalhar essa idéia sempre foi o objetivo deste humilde blog e desta autora que vos fala.
Levando em consideração a minha geração, as pessoas que estão em minha volta e o que presencio no meu dia-a-dia, percebo claramente a nossa falta de noção daquilo que consumimos: desde a origem até o destino do lixo residual daquilo que compramos.

Pensando cada vez mais nisso, concluí que eu não poderia continuar com um blog que fala de ecologia se eu continuasse comendo carne. Portanto voltei a ser vegetariana, como já tinha sido por quase 15 anos durante a minha adolescência / juventude. A criação massiva de gado / aves / peixes é uma aberração para o nosso planeta, para os animais e principalmente para o nosso corpo. A devastação de matas para a criação ostensiva de animais e para a produção de alimentos transgênicos para alimentá-los e a escravidão desses animais é algo muito triste e injusto quando se pensa em nutrir um corpo.

Imagem retirada da Revista Mix You

As informações estão aí na internet para quem quiser se informar. Se a população comesse metade do que come de carne, o estrago já seria bem menor. Não sou contra a criação de animais por pequenos fazendeiros que vendem sua produção para moradores locais. Ainda consumo um pouco de queijo e ovos, mas a intenção é reduzir muito mais. Sempre tive nojo de ovos, mas ainda utilizo em algumas receitas. A proteína animal é altamente alergênica e intoxicante. Frutas e legumes são desintoxicantes. Portanto, se você quer se curar de qualquer doença, comece pela alimentação, coma legumes e frutas! E água.
Um ótimo perfil para acompanhar na internet, para quem quer ter uma alimentação exemplar, é o da Alana Rox, a veggie voice do instagram. Sou fã e faço várias receitas dela, principalmente os pãezinhos funcionais para o café da manhã.

Instagram incrível da Alana - the veggie voice - com receitas muito criativas e muito nutritivas, totalmente veganas

Atualmente minhas compras são feitas praticamente só no hortifruti ou feira, toda semana. Frutas e legumes. No mercado compro arroz, feijão, outros grãos e farinhas, produtos de higiene e limpeza. Alimentos industrializados eu praticamente não compro com exceção de algumas datas em que compramos bebidas ou alguma guloseima. Mas infelizmente as marcas brasileiras estão com a qualidade cada vez mais reduzida a açúcar, farinha de trigo modificada e conservantes em todos os seus produtos, chegando ao ponto que tudo passou a ter o mesmo gosto. Não sou santa e ainda consumo o que não devo, mas estou de olho e sempre controlando, não fico justificando o injustificável. 


Leite de coco feito por mim. Uso para fazer mingau, bolos, tomar com café ou colocar em smoothies


Produtos de beleza, estou cada vez mais tendenciosa a utilizar somente produtos naturais. Eles simplesmente são os melhores! Nada como o princípio ativo puro agindo em seu corpo. Recentemente briguei com manchas na pele (melasmas), utilizei tratamentos de ácido indicados por dermatologistas, mas nunca gostei dos efeitos colaterais como ardência, clareamento desigual, fora a pulga atrás da orelha que você fica quando descobre que os medicamentos são proibidos em outros países por poderem causar câncer (!!!) Quando comecei a utilizar a água de arroz e fazer limpeza com óleo essencial de rosa mosqueta é que realmente vi diferença no resultado. Sem deixar de mencionar que até hoje só uso leite de magnésia com óleo de amêndoas como desodorante e uso vinagre para limpar muita coisa e casa. Água e chás, compressas geladas e quentes e muita sopa para curar pequenas moléstias do dia-a-dia da minha família. Não à indústria farmacêutica! (Cada paciente curado é um cliente a menos para eles, certo?)

Sem esquecer que o contato físico com a natureza também cura. Temos necessidade de estar outdoors, ver as cachoeiras, as matas, os mares. Colocar a mão na água, os pés, lavar o rosto. Esse planeta é nosso!

Eu e minha filhota à beira da cachoeira do Parque do Caracol em nossa viagem ao Rio Grande do Sul no ano passado

Se alguém tiver interesse em ver um vídeo sobre essa nossa viagem ao Sul, é só clicar abaixo. Desculpem pela qualidade mas a camera-girl e a editora são novatas (eu).



Portanto estou cada vez mais convencida que a nossa saída é sermos mesmo discípulos da Bela Gil (hahahahaha) e seguir uma vida cada vez mais natural. Porque esse estilo de vida, consciente do que consumimos, é bom para nós mesmos, para os outros e para o planeta.

"You may say I'm a dreamer, but I'm not the only one..."



 Parklets em São Paulo: espaço público (extensão de calçada) para lazer com bancos, energia solar, tomadas elétricas, horta comunitária, água para cachorro, etc.



Imagens by Renata RZ.


2 comentários:

António Jesus Batalha disse...

Estou a tentar visitar todos os seguidores do Peregrino E Servo, e verifiquei que eu estava a seguir sem foto, por motivo de uma acção do google, tive de voltar a seguir, com outra foto. Aproveito para deixar um fraterno abraço.
António Jesus Batalha.

Amanda disse...

que saudades daqui... quanta notícia boa!

Postar um comentário

Na natureza nada se cria, nada se perde, tudo se transforma. Antoine Lavoisier
Obrigada pela visita!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...